segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

VEJA comprova: chapinha faz bem à saúde.

Quem leu a VEJA desse semana, vai ter que me dar crédito.

Quando eu disse que a chapinha era uma das grandes invenções da humanidade, ninguém acreditou. Pois saibam que ela alivia mais a minha dor de cabeça que aspirina.

Segundo a VEJA, está comprovado que ela faz bem à saúde - mental - das mulheres. Página, 110, olha lá. Entre opções como MP3, computador, celular e sei lá mais o quê, a chapinha progressiva ganha disparado! Mais de 50% das mulheres disse que gostaria de ter cabelo liso, e a matéria completa com essa frase ótima: "quem acha isso um exagero não conhece o tamanho da insatisfação da mulher com a cabeleira que a genética lhe deu". Leu bem?

Eu não chego ao ponto de colocar a "prancha" antes do IPod, mas quase. =)

Olha esse trecho que co-mo-ven-te, até minha irmã que tem cabelo de índia está comecendo a pensar no assunto:

"O surgimento de um método que rompe os grilhões da servidão à escova, permitindo à mulher enfrentar chuva a vento sem gritos de pavor e se arrumar em quinze minutos, entre outras vantagens, é um fenômeno capaz de mudar uma vida. E muda mesmo."
Não comece com aquele discurso patético de que tentamos seguir um padrão de beleza blablabla. Não vou matar os cachos, não tenho a coragem nem o desespero para tanto. Quer dizer, quase. Mas de novo, pense três vezes antes de soltar um "poxa, mas seu cabelo enrolado é tão bonito!". É? Quer comprar?

Antes: "Chapinha, no banheiro mais perto de você" // "Toda chapinha será castigada" // "A humilhação do Shampoo Anti-Palha".

Nenhum comentário: