domingo, 22 de outubro de 2006

Croissant na Chapa - Parte II

--> A Padaria Bella Paulista foi A balada todos os dias dessa semana. Feriado prolongado e daí prolonga com a semana toda, e logo vem uma sensação de que faz 15 dias que estou bebendo cerveja e comendo croissant na chapa.

--> Na sexta-feira, uma turma recém-saída de uma festa à fantasia invadiu a padoca. O Kiko do Chaves estava bem bêbado e passou dos limites.

--> Ontem, ou melhor, hoje de manhã, lá pelas 06:30 am, a padaria estava bombando. Um grupo de pessoas do interior que veio ver a Fórmula 1, e que provavelmente havia passado a noite na companhia das 'belas meninas' extrovertidas da Rua Augusta chegou. Todos de bonezinho vermelho, um Tiozinho de cobertor enrolado no pescoço, aquela gritaria de quem já não ouve mais direito de tanto acompanhar essas corridas sem-graça, um alto grau de alcoolismo ali latente, e uma certa felicidade descarada da pequena excursão de senhores que deixara as mulheres em casa para uma festa toda masculina na cidade grande.

--> Tirando uma festinha de Firrrma que rolava na mesa ao lado, com bolo de aniversário e tudo mais, nada foi tão surreal quanto o casal sado-masoquista que chegou junto com nosso café-com-leite-tamanho-médio.

--> Ele, cara de administrador-de-empresas que não cata mulher há 12 anos. Meio gordinho, camisa xadrez enfiada na calça justa. Ar de nerd de firma, mas daqueles que se um dia vira psicopata, ninguém estranha. Ele seria absolutamente normal se não fosse o chicote de couro marrom que ele tinha pendurado na cintura.

--> Seria mais normal ainda, se ele não trouxesse na coleira de prata uma mulher acorrentada pelo pescoço.

--> Ela, tinha a cara da Madonna naquele filme "Procura-se Susan Desesperadamente" (veja foto). Estava sem sapatos e com os pés pretos de sujeira. Correntes nos tornozelos e nos punhos.

--> As costas estavam detonadas de marcas de chicotada. Ainda bem vermelhas, provavelmente feitas há exatos 2 minutos pelo admnistrador com cara de pai de família.

--> Pena que o gordinho estava com camisa e eu não pude verificar se havia chicotadas na barriga flácida. Ou marcas de salto alto nas costas. Medo do pessoal da firma, medo.

6 comentários:

Flávia Durante disse...

Aposto que depois ela ainda o fez limpar o pé dela todinho com a boca! kkkkkkkkk

Lucasof disse...

Tica, jo tiengo una boleadera em casa! Será q usted não consegue o contato da senhora que lanchou ao seu lado?

Bean disse...

que nojo, fláviaaa!

Alex disse...

"e logo vem uma sensação de que faz 15 dias que estou bebendo cerveja e comendo croissant na chapa."

isso foi uma reclamação?
hehehe

Bean disse...

meu kilinhos a mais reclamam o tempo todo.

Anônimo disse...

Mais uma vez, obrigado pelo sabado...