domingo, 15 de junho de 2008

Engordando em Higienópolis

* Depois dos 30 dizem que a gente começa a comer mais e a sair menos. A máxima só deve valer para casais, pelo jeito. Se a idéia é diminuir os pneus da cerveja, eu consegui piorar a situação. Porque depois dos 30 eu viciei mesmo em sair pa-ra comer, e pior, antes de sair pa-ra a balada. A-do-ro. O bairro ajuda. É uma delícia sair por aqui descobrindo restaurantes e cafés e ainda saber que os bares que a gente adora estão a alguns passos de distância. Ok, no máximo a alguns "5-reais-de-táxi" de distância. Estes são os vícios engordativos das últimas duas semanas:


* Percebi que ando muito carnívora ultimamente e por enquanto, sem a menor vontade de mudar. Viciei nos pratos "escalope de mignon com batatas rústicas" e no "medalhão de mignon com risoto de queijo brie" do restaurante SAL Gastronomia, em frente à Galeria Vermelho... É ótimo ficar na mesona do lado de fora com os amigos (tem aquecedor), mas a graça toda é ver aqueles chefs tatuados cozinhando bem na sua frente. Na última extravagância, e já que a nossa mesa grande ia acabar dividindo tudo mesmo, resolvemos pedir várias entradas do menu. Não tive coragem de experimentar o carpaccio de avestruz, mas as beterrabas assadas (que acompanham) estavam deliciosas. Gostei da bruschetta de polvo com vinagrete de hortelã, mas só porque não sabia que aquilo era polvo. O suco de limão com manjericão não tem uma cara boa, mas é uma delícia.


* Comecei a freqüentar há pouco tempo o Arábia da Vilaboim. Perdição. Bem quando eu tinha acabado de conhecer o buffet de salada do Pizza Bros (achei que lá dentro só tinha pizza, juro)... Passamos reto um dia e caímos na comida árabe. Viciei na salada fatuche ("molho de romã sobre rúcula, alface, tomate, pepino e pão sírio moreno e crocante"), seguida de quibe assado! Aliás, a Vilaboim anda uma delícia. Fecharam a floricultura, mas abriram um café wi-fi! A combinação ficou perfeita: dá para andar de casa até a banca mais tentadora do bairro, atravessar a rua e tomar um cafezinho no Vanilla olhando para a praça, sem se espremer e berrar para conversar como tinha que ser feito no shopping.


* No embalo da fase carnívora descontrol, um amigo me levou ao argentino La Frontera, que também fica perto de casa e nem sabia que existia. É bem escondido mesmo, atrás do cemitério da Consolação, na também escondida Rua Coronel Eusébio (travessa da Rua Mato Grosso). O sobrado fica ao lado de uma vila com um entra-e-sai de "gente moderna" (leia-se "pessoal de criação do ramo publicitário"). A cozinha, como no SAL, fica à vista, com chefs jovens vestindo caps coloridos. O cardápio no almoço é mais simples que o do jantar, me disseram, e todas as opções de "pratos executivos" pareciam deliciosas. Pedi a entrada de grão de bico com queijo de cabra (huummm) e acabei ficando com o prato mais simples, um tagliatelle com linguiça (beeeem) apimentada. O engraçado é que, esperando encontrar só carne, vi uma seleção de pratos mais "mediterrâneos", com vários peixes grelhados e frutos do mar, além de muitas massas! Adorei o ambiente, e uma amiga me disse que à noite a coisa lá vira uma pré-balada. Vou checar.

* Eu resolvi deletar as sobremesas do post para fingir um auto-controle invejável na diminuição do açúcar. Pura falsidade. Mesmo assim, não se sabe como, sete (!!!) dos dez kilos adquiridos à base de muita batata em Londres, já se foram. Mistério. Deve ser a dieta do comer-beber-sair-dançar. Não elimina culote, mas juro que funciona.

ps: as fotos não são minhas, claro. São do Guia da Semana, da Vejinha e do CHIC, respectivamente

5 comentários:

Anônimo disse...

Moro aqui pertinho, Rua Alagoas, e por incrível que pareça não conhecia os lugares que vc citou.
Vou correndo checar!
Gosto muito do seu blog!

Pedro Beck disse...

Affff, post-pecado, haha.

Super curti o tagliatelle com linguiça (beeeem) apimentada. Não conheço o La Frontera.

E a Brasserie? Acho o melhor de todos!

Lucasof disse...

O Guia da Semana agradece o crédito! Rs

E pra quando é o croque monsieur do Le Vin? Sem peixe, ok.

=)

Paulinha disse...

Eu tb amo o Arabia. Destaque para o Homus e a abobrinha recheada! AMO!

Bean disse...

* Anônimo: e tem tanta restaurante aqui para descobrir ainda!
* Beck: acredita que nunca fui ao Brasserie???
* LucasOf: agora que descobri que o Croque Madame vem com um ovo frito em cima, abandonei o Monsieur! =) No fish, merci. haha
* Paula! Voltei lá ontem e adivinha??? Fatuch e quibe assado....