domingo, 29 de julho de 2007

Indie Rock Festival - em fotos

* Festival em dois dias, custando R$ 100,00 cada noite, UMA banda gringa por noite e DUAS bandas nacionais de abertura (que você pode ver por R$15,00 em qualquer bar da cidade) e um frio de sensação térmica -15ºC.

* Para piorar, as duas bandas gringas são "indies" (o que traduzindo, deve significar "desconhecidas") e o Via Funchal é grande demais. Mas ok, todo mundo acabou ganhando ingresso, a fila de credenciamento era maior que a da bilheteria, os cambistas saíram no prejuízo, tocava Metallica ( !!! ) nos intervalos e a gente acabou se divertindo com os showzinhos privê, em clima familiar.

* Minha máquina resolveu não tirar mais fotos em movimento. Escuridão nem pensar, então imaginem o estado das fotos. Algumas:

Lúcio se divertindo horrores no show do Hurtmold

* Eu adoro o Hurtmold, mas ali entre Moptop e Magic Numbers deu um pouco de sono. Várias pessoas circulavam, conversavam, aguardavam ansiosamente pelo Moptop (no Guia da Folha dizia que o Hurtmold abriria, e várias menininhas se revoltaram no banheiro quando descobriram que o Moptop já era), um outro grupinho discutia quando a banda iria finalmente começar a cantar (até que viram que não havia microfone no palco), e vários olhares de "wtf?" quando a banda fez aquele tradicional "solo de palmas". =)

Magic Numbers em foto tremida e sem foco

* O Magic Numbers foi a grande surpresa do festival. Eu gosto de pouquíssimas músicas da banda, mas ao vivo, eles são bem melhores que em disco, e acho que preciso rever meus conceitos. São também muito fofos (literalmente, inclusive). A baixista é sensacional e ganhou a platéia, era a mais animada. Claro que rolou cover de "Baby", a preferia de 10 entre 10 bandas gringas indies que querem agradar a brasileirada. Claro também que rolou aquele momento terrível de levantar uma bandeira do Brasil e dizer "I love this beautiful country". Mesmo que a banda tenha vindo de busão do Rio a SP devido ao "caos aéreo". I Love You Too, Brazil.

O animado público no show da Nação Zumbi

* Essas são as 50 e poucas pessoas que viram o show da Nação Zumbi. Foi um show ótimo, mas com empolgação zero. Do público. Eles até que tentaram, mas o povo ainda estava para chegar. Só quando o Rakes começou que a gente se deu conta que o povo não vinha mesmo, e que a noite tinha sido um fiasco.

* Na foto, a empolgação do pequeno público, que assistiu à apresentação com as mãos nos bolsos. Eu consigo ver ali, bem do lado esquerdo da foto, o Caffarena de All Star e também com as mãos no bolso. Do lado direito, uma moça com uma bolsa da Cultura Inglesa ( !!! ).

* Esqueci de tirar foto do Móveis Coloniais do Acaju. Ainda não sei se gosto da banda ou não. Nunca tinha visto ao vivo, mas achava as músicas boazinhas. Ao vivo, eles fazem o estilo "banda engraçadinha", que me irrita bastante. Parecia um musical da Broadway, com diálogos cantados e encenação de sobra no palco. Fiquei com muita preguiça.

Festinha privê com os Rakes

* Adorei o show afetado do Rakes. Parecia pistinha do Milo, todo mundo cantando e dançando. Tudo bem que o som não estava lá essas coisas, e que de lá de cima do palco eles deviam olhar para um lugar completamente vazio, mas as poucas pessoas que estavam lá se divertiram.

7 comentários:

Flávia Durante disse...

heueaueha perfeita a descricao do festival. moveis foi um puta show mas eh meio q "irreverente" demais. foi bom pra ver um só e pronto, outros devem cansar.

Carolina Souza disse...

Oka, sinto-me sinceramente feliz de não ter saido do Rio Grande do Sul (by bus, ou tu acha que sou louca de pegar qualquer coisa no Salgado Filho, em PoA minha gente). Se é pra ter show privê com o pessoal, prefiro ver um dvd do show no aconchego do meu quarto (:

fernanda disse...

ah, nao sabia q vc tava lá. foi tristinho mesmo ne?

Liv disse...

Só fui no Magic Numbers e estava incrivelmente mais vazio que o show do CocoRosie no mesmo Circo Voador...

Bean disse...

Móveis foi um puta show até a quarta música, depois eu não agüentava mais aqueles caras andando de um lado pro outro. Fora que a música ali, perdeu qualquer importância e agora eu não consigo nem ouvir em casa mais porque lembro daquele circo do Faustão no palco.

Eu tbem não viria de PA a SP para esse festival, mas estando aqui em SP não tem como perder. Não é sempre que temos essas oportunidades.
=)

Anônimo disse...

Achei que o Moptop mandou bem pracas, pena tocarem tao cedo.
Magic Numbers foi foda tb. Hurtmold me deu um sonoooo...

Raphael Caffarena disse...

Eu quero ter tempo de novo pra ler blogs! hahahahahaha Adorei o meu feat. ali no canto. Falando em feat. vou roubar a foto do Lúcio e colocar no RRAURL para ilustrar o set dele. Vou colocar link pra ti, qualquer coisa tratar com meu advogado.

Qual é a boa da semana?