terça-feira, 24 de março de 2009

Radiohead: Tudo tem seu preço

Bilheteria: já era um sinal

* E por momentos piegas como este do post abaixo, a gente se submete a coisas que não deveria.

* Fã sofre e vai continuar sofrendo porque aqui não temos escolha. Quem vai deixar de ver o Radiohead porque não concorda com os preços e estrutura do evento? Poucos. Talvez eles não voltem nunca mais. Talvez não sobre dinheiro para vê-los fora daqui... A melhor alternativa é ir mesmo, e seja lá o que Deus quiser.

* E toda produtora de eventos brasileira sabe disso, e exatamente por isso nada vai mudar tão cedo. Daí, você tem aquela palhaçada dos ingressos da Madonna, você tem os shows horrorosos com vento-abafa-som no Anhembi, shows que começam às 3 da manhã durante a semana, os preços absurdos do Tim Festival... e um lugar como a Chácara, que só legal enquanto o show rola. Depois disso, adeus. Sem ônibus, metrô ou taxi ou dignidade.

* Coloquei na Popload um poquinho sobre isso e vou copiar porque deu preguiça de reescrever:

"- Números não oficiais: 30 mil pessoas. 3 mil vagas de estacionamento. Cerveja por $6, copinho de água por $5. Camiseta regata Radiohead: $70. Quatro (isso mesmo?) barracas de comida. Dois tipos de comida. Quatro saídas de emergência. UMA saída “oficial”.

- A boiada indie teve que se virar como pôde, deixando silenciosamente a Chácara do Jockey a zero por hora. Faltaram velas e um mantra religioso para a procissão se estabelecer de fato. Sorte da produção que se tratava de um show que gera um transe coletivo. Naquele momento, ali, a última coisa que as pessoas queriam era se estressar e arranjar confusão. Vai fazer a mesma coisa com fã de Iron Maiden e vamos ver no que dá.

- E por que mesmo a gente teve que descer tudo aquilo, dar a volta no quarteirão, para depois subir tudo de novo?

- Resumindo: $200 podem te dar um Radiohead, mas não te levam embora para casa com conforto. Táxis cobravam preços de show da Madonna. $60 no mínimo, preço fechado. Quem deixou o carro no estacionamento não saiu de lá antes das 3 da manhã. A melhor saída foram as vans, que pipocaram no festival. As caravanas chegaram cedo, a galera curtiu até o último minuto e voltou tranquilo para casa: por 20 reais por pessoa ida e volta. Fica a dica para o próximo “mega show de 200 reais com apenas UM portão de saída”."

---> Leitura Obrigatória: texto do Matias sobre o Just A Fest ("O Radiohead foi do caralho, ao contrário do Just a Fest - que foi um grande foda-se pro público")

[ A César o que é de César ]

3 comentários:

Tércio Silveira disse...

"Vai fazer a mesma coisa com fã de Iron Maiden e vamos ver no que dá."

A diferença pro do Iron é que na saída alguns fãs derrubaram grades para abrir um pouco mais de espaço para o público passar.

Suas palavras estão perfeitas. Os produtores nos tratam como gados pq sabem que ninguém vai deixar de ir num próximo mega show.

//mariana disse...

foi realmente absurdo. mas lá na hora eu não tava ligando a mínima. aliás se alg perguntasse se eu preferia passar pelo perrengue de novo pra ver mais umas 2 musicas ou me teletransportar pra casa eu ficava com a 1a opção sem pensar duas vezes! :P

Anônimo disse...

* "brasileira sabe disso, e exatamente por isso nada vai mudar tão cedo. "
Disse tudo! sugiro que o pessoal pare de reclamar, entao..