sábado, 8 de dezembro de 2007

Blonde Redhead e Interpol @ Ally Pally

* Ter visto o Interpol aqui na semana passada me deixou com mais vontade ainda de ver a banda no Brasil em 2008. O Interpol é uma das poucas bandas - com o Arcade Fire - que ainda me faz comprar CD. Não tem uma música deles de que eu não goste. Nem sei dizer qual disco é o meu preferido. O show é impecável, e não vou escrever de novo por preguiça mesmo e porque já mandei para a Popload. Dá para ler aqui.

Blonde Redhead + Interpol @ Alexandra Palace

* A abertura do Blonde Redhead foi um bônus e tanto. Eu teria pago as mesmas libras para ver só eles, então ter as duas bandas no mesmo palco "não tem preço". Mesmo. Pouquíssimas pessoas que estavam lá conheciam o B.R., e muita gente deixou para chegar só na hora do Interpol. Mas quem chegava desavisado e dava de cara com a japonesinha se descabelando no palco berrando feito uma Bjork, tinha que ficar até a música acabar.

* Eu nunca soube que ela não conseguia falar meia palavra em inglês. A comunicação com a platéia foi ficando cada vez mais difícil, até que ela desistiu. Fofa, balbuciava algumas coisas que ninguém sabia o que responder ou como reagir. Ela tem uma dancinha louca, parece uma criança em transe. Vai se contorcendo, troca de instrumento, faz uns solos de metal com a guitarra, abandona e pega um teclado, joga a boina, se descabela e solta um "tank" you sem graça para a platéia.

* Sou muito fã dos gêmeos, mas não parei de olhar para ela. Assim como o Sam Fogarino, baterista do Interpol. Ele assistiu ao show do palco e acabou tocando três músicas com o a banda. Duas baterias! Para completar, Paul Banks entra para acompanhar o quarteto na melhor música do BR, "23". Show perfeito.

* Mesmo longe, consegui fazer um vídeo humilde. Reparem nas duas baterias! No gêmeos incríveis (adoooro o Amedeo)! No Paul Banks com gorro preto fazendo o modesto! E na dança sensacional da Kazu Makino. Meu cabelo não permite imitar.

"23": Blonde Redhead + Paul Banks & Sam Fogarino (Interpol)



* E para quem não conhece o Blonde Redhead, o site oficial é lindo e dá para ouvir bastante coisa clicando em "music", obviamente. Dãr. O wikipedia também é uma boa. E se você achar que é uma cópia do Sonic Youth, não é mera coincidência: a banda foi produzida pelo Steve Shelley (baterista S.Y.) no começo da carreira (1993). Salve o Wiki!

[ Blonde Redhead: site oficial ]

[ http://en.wikipedia.org/wiki/Blonde_Redhead ]

6 comentários:

fernanda disse...

se eu visse o blonde redhead abrindo pro interpol, acho que não precisava ir a mais nenhum show na minha vida!

será que tem chance deles abrirem aqui na roça? (brincar de pollyana de vez em qdo não custa nada, né?)

ai que inveja!!!

:)

carolina disse...

Triste saber que eu não verei o Interpol nem aqui no Brasil. Assim como você, também compro sem titubear os discos deles e do Arcade Fire – e também os do Belle & Sebastian e Radiohead, e mais alguns poucos “felizardos”.

.:pepper:. disse...

blonde redhead é realmente muito bom. pena que poucos conhecem por aqui. seria sensacional ter eles de abertura no interpol. doce sonho...

tari disse...

blonde redhead é bem legal mesmo. e concordo com todo mundo, seria bem legal se eles abrissem aqui pro interpol. mas com ou sem eles, vai ser demais ver o paul banks e sua trupe em são paulo! :~

ju disse...

nhown.
adoro br.
adoro.
:)

[borgia] disse...

concordo com a fernanda. se eu visse o BR iria pra casa depois. meu destino já estaria traçado.
sabes que eles tem discos produzidos pelo guy piciotto, do fugazi, né? inclusive o perfeito 'misery is a butterfly'.
bejo.