quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O Homem Urso, o Homem Alasca e o Homem Nerd

* Os filmes americanos por algum motivo, demoram horrores para chegar em Londres. Para vocês terem idéia, o desenho Ratatouille ainda está na lista de estréias e ainda recebe resenhas todo final de semana. Só nas últimas semanas consegui ver Into The Wild do Sean Penn e Darjeeling Limited, do Wes Anderson.

* Eu não vejo tanta diferença entre a história do menino playboy aventureiro Chris McCandless e a do doido Timothy Treadwell, aquele que falava "I Love You" para cocô de urso. Cada um na sua, mas a ingenuidade dos dois para mim é a mesma.

* O que eu vejo é uma diferença enorme de direção de um filme para o outro, o que faz com que um seja patético (o homem Urso) e que o outro seja herói (o homem Alasca). Se McCandless tivesse filmado sua própria aventura como fez Treadwell, nossa impressão do aventureiro galã não teria sido outra? Ou, se a sua história tivesse sido contada por Werner Herzog, sem trilha do vocalista do Pearl Jam ou imagens aéreas da imensidão branca do Alasca... como seria?

* Paralelamente, eu imagino o que teria sido do Homem Urso se a história dele tivesse sido filmada pelo Sean Penn (que eu adoro, mas que deveria continuar mais ator e menos diretor)... Ele passaria de doido a herói, já que tudo isso é apenas um detalhe de casting. Um Brad Pitt de bandana e um urso tipo Disney. Trilha do U2. A cena final seria estilo "Lendas da Paixão". Brad Pitt se agarrando com o urso, câmera lenta, música dramática, câmera ligada, herói sorri para o urso e diz I Love You antes de ser devorado. Ou mais ou menos isso.

* Eu adoro filmes sobre famílias excêntricas e/ou caindo aos pedaços. Aqui tem uma lista deles. Também adoro mais um filme sobre o nada do diretor nerd Wes Anderson. Melhor ainda se for um road-movie na Índia com trilha sonora esquisita e Adrien Brody no elenco. O 'nada' nessas condições vale muito. Diferentemente do 'nada' em um submarino com o Seu Jorge. Também é do Wes Anderson, mas não consegui gostar.

* Para fãs do Wes Anderson somente: o site Rushmore Academy funciona como um blog do diretor. Ele é meio feio visualmente, mas é cheio de informações valiosas. Detalhes da filmagem do Darjeeling, a trilha sonora, biografia completa de todos os personagens de todos os filmes (a biografia dos ótimos Tenenbaums é uma delíca de ler), kits de imprensa, partes originais dos roteiros e próximos projetos.

[ Rushmore Academy ]

3 comentários:

Bruno disse...

dá-lhe grizzly man! ainda não vi o "into the wild" (acho que não está em cartaz aqui e, principalmente, ainda não saiu ripagem decente na internet), mas suspeito fortemente que vou concordar com o que vc escreveu. a sutileza do herzog na direção do filme faz toda a diferença, acho que só o errol morris (que é discípulo do herzog, aliás) teria sido capaz de ter contado a história do timothy com tanta competência.

do wes anderson eu gosto médio, mas gostei do zissou, com seu jorge e tudo. o nada me divertiu e me disse algumas coisas ricas. não gosto é do rushmore, que acho meio besta, rasão.

assisti no fds um dos melhores filmes recentes que vi, taxidermia. é meio bizarro, mas é tb surpreendente e marcante. se não tiver assistido, recomendo: http://www.imdb.com/title/tt0410730/

bjo

fernanda disse...

ah eu amei os 2 filmes! E adoro o Sean Penn, fazendo qq coisa...
bjao

carolina disse...

Adoro os filmes do Wes Anderson. Gosto até mesmo do “The Life Aquatic” com o Seu Jorge estragando as músicas do Bowie! Mas o meu favorito é o “Rushmore”, que também conta com o Jason Schwartzman como um dos protagonistas, então desde que soube que ele estava neste novo filme do Wes, encontro-me ansiosa para vê-lo. Já assisti ao curta “Hotel Chevalier”, que é bem fofo e com ecos da nouvelle vague.