terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Rabiscos Indie - Leitura de Férias I

Bands On The Road: The Tour Sketchbook

* A pilha de livros com a tag "para as férias" sempre acumula nessa época do ano, quando deveria diminuir. Acabo comprando mais e tenho aquele hábito terrível (nem tanto) de julgar tudo pela capa. Normal. Acho. Quem não gosta de um livrinho bonito mas ordinário enfeitando a mesa da sala?

* O livro acima eu ganhei de presente. E quem me deu também julgou pela capa. Só pela capa, aliás. A da frente trazia a palavra "Bands". Check. A parte de trás (que vem com um elastiquinho tipo moleskine) trazia uma lista grande de "bandas indies que tinham a minha cara". Check. Juntando 2 + 2, como me confessou o cara do presente, parecia um presente mais que óbvio. Fiquei feliz. E um tanto intrigada por ser óbvia demais.

* Ok, ao livro. Ele ultrapassou todos da lista e resolvi ler naquele dia mesmo. Trata-se de uma coletânea de 304 desenhos feitos por bandas indie em turnê. Um moleskine público on the road. Rabiscos e desenhos em aquarela, giz de cera, caneta Bic, lápis preto...

Puro Ecstasy, by Noel Gallagher em Ibiza

* Cada banda foi convidada a botar no papel, em forma de desenho, qualquer coisa que sentisse ou visse durante uma turnê.

A Vista da Pick-up, by Belle & Sebastian

* Podia ser uma memória de infância (como o desenho horrível do Guy Berryman do Coldplay, sobre o dia em que ele se perdeu no Pompidou), uma cena da balada ou dos bastidores, uma lembrança bizarra (o Brendan Benson desenhou as vitrines humanas do Red Light District em Amsterdam, durante turnê dos Raconteurs), sonhos (o mais comum), ficção (como a que acompanha a pintura em aquarela do British Sea Power) e devaneios sem noção, claro, como o desenho-roteiro do doido do Pete Doherty.

Devaneios de Pete Doherty

* Cada desenho vem com uma pequena caption para atiçar a imaginação, e no final do livro você encontra as histórias de cada um deles contadas por quem desenhou. A quem interessar, coloquei aqui uns trechos do textinho do Pete Doherty, tentando explicar mais ou menos o que ele desenhou. Vê se dá para acreditar numa história mirabolante como essa:

As aventuras de Doherty em uma favela russa:


---> "(...) Quando eu era desempregado em Londres e vivia sem dinheiro algum, eu era tipo um poeta. O Governo mandava jovens desempregados e alguns artistas para Moscou, e foi assim que eu fui escrever poemas na Rússia.(...) Um diretor me levou para as favelas de Moscou e eu me lembro de ter passado quatro dias por lá. Ninguém falava inglês e eu não falava russo. Eles costumavam passear pelas florestas escuras, e foi isso que eu desenhei. Todo tipo de coisa estranha acontecia por lá... (...) Fizemos um filminho, bem dark na verdade, e no filme eu tinha que fingir que estuprava uma garota, que era atriz. Bem estranho, mas eu me apaixonei mesmo assim e morei com ela por 4 dias.

Quando eu decidi voltar a Moscou (...) ela enlouqueceu. Ela me amarrou e me trancou num quarto. (...) Eu consegui fugir (...) , voltei para Moscou e foi então que eu descobri o submundo russo fodido e os guetos de droga da Máfia, foi demais. (...) Não saber onde eu iria ficar, ou o que iria fazer... só com minha guitarra nas costas e uma capa comprida. Tudo era uma questão de sobrevivência. Não havia limites, tudo era possível, tudo podia acontecer e aconteceu."<---

* Também no final do livro (o prefácio é do Maximo Park), uma lista de todas as bandas que participaram, com uma mini-bio:



* Não é um presentão? A lista de bandas é grande! Tem Bloc Party, Interpol, The Killers, Kaiser Chiefs, Franz Ferdinand... não vou colocar todas para não estragar a surpresa.

---> Para Comprar:

[ @ Amazon ]

[ @ Livaria da Vila ] (o presente veio de lá, mas acabei de entrar no site e não achei!)

5 comentários:

//mariana disse...

adorei! já tá na wishlist! :)

Anônimo disse...

Oiêêê!!!!!!!!!!!!!!!!!

Passei aqui por acaso e que surpresa: minha blogueira favorita voltou a escrever.

Não nos abandone mais.

Seu fã nº 1

Ferr disse...

não pára mais de escrever Beeeean!

Bean disse...

=))) a gente demora a entrar no pique de novo, ferr!

Paulinha disse...

Mto legal esse livro!!!! Já , já será copiado pelos brasileiros...ai que birra!
Bjos.