quarta-feira, 30 de agosto de 2006

Considerações sobre Maneco

Pela primeira vez estou acompanhando uma novela. Sempre trabalhei à noite, e nunca tive o prazer de saber o que é terminar o sanduíche, sentar a bunda no sofá e esperar para tirar sarro da atuação "sobrancelhas levantadas" da Regina Duarte. Eu só não desenvolvi a habilidade de decorar nomes de personagens ainda, então Helena é Regina Duarte até que alguém me prove o contrário.

1- Não há nada mais irritante que a perfeição fake daquele casal Arósio e Celulari. As risadas que ela solta quando fala de Portinari ainda precisam ser explicadas. E o "mini-Tom Hanks" que acharam para ser filho dela? O menino não consegue decorar um "boa noite mamãe", tadinho.

2- A fotógrafa lá é a candidata a "Carrie Sex & the City", já que é a única realmente invejável da novela: carro esporte, rica, independente, tem um labrador e discute filosofia com ele, tem tatuagens, mora em uma vila cenográfica, é amante quando bem entende, Amélia quando quer, e participa de corpo presente de lua de mel de casais assanhados. Um luxo. A insistência em ficar com um cara mala, que tem o nariz do Michael Jackson, é casado, frustrado, com filho e mora fora há três anos não combina com essa personalidade dela, mas isso só o Labrador explica. Ela só precisa falar menos com o cachorro e mudar mais o corte de cabelo de 5 em 5 anos.

3- A família do Tarcísio Meira a gente pula porque ainda não consegui entender quem é filho de quem, quem é neto, quem é empregado, quem é cunhado, etc. Só sei que o papel da Daniele Winnits (é assim que escreve?) é mais fraco que o do Labrador marido da fotógrafa.

4- O núcleo "Plantão Médico" é de longe o mais chato. Muita gente boazinha e feliz. Adoro quando aparece a freira má. Para piorar, chamaram a Letícia Sabatella, que já foi casada com o Miro-de-codinome-Beija-Flor. Ela tem cara de coitada, sofredora, dá pena só de ver. Daí tem aquele ator César Grande, que agora só faz papel de namorado em novela. Tem a Regina Duarte, e eu sei fazer a cara dela muito bem, pena que vocês não podem ver agora. Mas é fácil: uma sobrancelha para cima, outra para baixo, bigodinho saltado e cabeça jogada para o lado. Essa expressão serve para todos os momentos: do parto ao gozo. Tem um médico que usa peruca de Sílvio Santos e batom rosa, ele parece estar dando em cima da Fotógrafa bem sucedida. Também tem a mulher que faz o papel de melhor amiga da Regina Duarte. Ela só dá conselhos.

5- O personagem de quem eu mais gostava, o do Calloni (tenho dificuldade também em lembrar como se escrevem esses sobrenomes estranhos dos atores) foi morto pelo Maneco. Perdeu toda a graça. Era a única pessoa dentro daquela casa com um senso de humor interessante. Morrer em acidente de carro depois de briga com o cônjuge é obrigatório, néam? Essa e a aquela da mulher grávida que sai rolando pela escada. Sempre tem.

6- O filho da Sandra de Sá deve vir a ter algum papel na novela, que eu ainda não descobri. Assim como o filho da Lucélia Santos, que por enquanto só teve duas falas: uma quando ele pediu para que lhe passasem o sal em um dos jantares na mesa gigante do Tarcísio Meira, e outra quando ele se ofereceu para dar uma carona à prima. "Eu passo aí e te pego" foi a frase que ele teve que decorar, e que o fez acordar às 5 da manhã, ir até o Projac, agüentar a risada da Arósio, fingir que estava falando ao telefone e pronto. Veremos qual será a fala de amanhã.

7- A trilha sonora dá sono, cuidado, não dá para ver essa novela deitada.

8- Alguém avisa a figurinista da Arósio que ela não está nos Anos 80? E que a maquiagem gótica (com lápis preto contornando os lábios) que colocaram nela hoje ficou pior do que qualquer capa da Nova que eu já vi?

9- Adoro o trabalho da direção de arte da novela. Se é para ser branco, TUDO vai ser branco. O apartamento do vizinho da menina que tem bulimia, por exemplo. Leia-se no roteiro: móveis antigos, empoeirados, com capas de lençóis, ambiente claro, muita luz, rapaz e rapariga vestidos de branco. Era um verdadeiro cenário de castelo abandonado de filme de terror. O menino, que fez aula de expressão 'sobrancelha' com a Duarte, parecia um fantasma, e a luz supostamente do sol que entrava pela janela era de cegar. Ele vai render muito assunto, porque promete ser o novo cigano Igor.

10- Eu adoro a mãe da Nanda, a Lilian Cabral. O melhor personagem da novela. Só paro de ler de verdade a revista quando ela aparece. "Minha filha só queria saber de Arrrrrrte! Foi morar fora e voltou de barriga cheia! Eu odeio Arrrrte!". Uma bruxa bem feita, bem real, que chora quando vê filme triste. Ela vai substituir o Calloni para mim. Agora as melhores tiradas ficam com ela. E ela não vê fantasma, ponto positivo, e enche o moleque chato de saco de gelo quando ele tem febre de 40 graus. São essas cenas que valem a pena, estou pouco me lixando para as discussões "do cotidiano"que o Maneco propõe. Até porque acaba a novela, as discussões acabam, e em dois meses, vamos ter a Arósio pagando de peitinho no horário das duas da tarde.

11- A Sônia Braga fazendo a zen em NY: que preguiça!
***UPDATE: me falaram que eu deixei a Xuxa Lopes de lado! Pois é, a ex-atriz pornô faz papel de "aluna de yoga". Ela e a Ana Botafogo são figurantes de luxo. E hoje eu vi que a Heleninha Alcóolatra Anônima entrou na novela. Alguém percebeu o biquinho de botox?

9 comentários:

lemp disse...

Ahaha. Muito bem observado. O jantar em família na casa do Tarcísio Meira vira terra de ninguém. Ninguém sabe quem é parente de quem ali.

fernanda disse...

adorei as considerações!
lilia cabral falando arrrrrte foi a melhor coisa dos últimos não sei quantos anos de novela, né? de longe a melhor do leblon-bossa-nova-ensolarado-e-feliz.
:)

az disse...

hehhe... sensacional, ana! :) uma das coisas que eu não entendo é: de QUEM é o filho da Sandra de Sá? tipo... ele é adotado ou é filho da empregada?

Bean disse...

olha, pelo o que eu venho analisando, o filho da Sandra de Sá também deve ser adotado, porque a Regina Duarte parece ser do bem. Ela só faz O bem, não é isso? Mesmo que ela adote uma menina que todos pensam estar morta?
A mesa do Tracísio Meira é impressionante. Mais que o sorriso e o bronzeado Julio Iglesias.

Gravatai Merengue disse...

Isso tudo faz muito sentido, principalmente porque o Calloni saiu da novela por uma depressão.

Parece que não fez o tratamento adequado e houve piora.

Não é preciso ser psiquiatra para saber dos efeitos colaterais desse elenco.

drica Cruz disse...

HAHAHAHAAHHAAAHAHAHAAHA
HAHHAHAHAHAHAHAHAHHAHAH
HAHAHAHAHHAHAHAHHHAHAHAH
Morri , né ? Tô pegando também . adorrrrrrro uma novela das oito . hahaaha . o calloni morreu pq tava em depressão e pediu pro maneco matar ele . haha , era meu predileto também . a bruxa cabral fica com o segundo lugar mesmo e de resto concordo com tudo tudinho q vc escreveu e morri de rir . arrrrrrrrrte . kkk
parece q pra ter graça no casal perfeito o celulari vai ser gay . kkkkkkkkkk . fofocas de novela . adoro .
;-)))

Paula disse...

ADORO ver essa novela. Concordo com tudo!!!!
Mto bom!

Rita disse...

Adorei o texto. Adorei o humor. Não sei o que acontece nesse país com 180 milhões de pessoas tendo, em sua maioria, que escolher entre a globo, o sbt e de vez em quando a record. já que é a primeira novela que acompanha, não precisa ver mais nenhuma do maneco, viu uma? viu todas!!

Cristiana Soares disse...

Hahahahahahaha!!

Esse teu texto é pura arrrrte!!!

Adorei!