segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Islington: Zero Degrees, Rugby e a Leitoa Assassina

Zero Grau

* Em um pouco mais de dois meses aqui, já fiz de tudo um pouco. De corrida de cachorro a boliche indie. No final de semana resolvemos ficar pelo bairro e ver o que tinha de bom para se fazer aqui.

* Um dos teatros de dança mais famosos do mundo fica em Islington, o Sadler's Wells. Eu nunca fui a um espetáculo de danca na vida, mais por preconceito que por falta de oportunidade. Não estou falando de balé no municipal, ok, e sim de dança contemporânea. Acho chato mesmo. Não entendo a profundidade das histórias contadas por passos e não por imagens ou diálogos: me dá sono, eu viajo na trilha e esqueço da dança, e não suporto as conversinhas profundas e pseudo-intelectuais pós-show. Mas topei ver a "peça do ano" no "teatro do ano" com os "artistas do ano".


* Ainda falta muuuito para eu pegar detalhes de uma história sobre um conflito em uma viagem de comboio entre Bangkadesh e a Índia, que reflete "a busca do ponto de referência, do ponto “0”, do núcleo da vida, o ponto central entre os opostos como a vida/morte, claro/escuro, ordem/caos". Não teria entendido nada disso sem o release, claro. Mas acho que tive muita sorte de passar pela experiência com um espetáculo tão bonito e emocionante. O time ajuda: a peça é resultado de uma colaboração entre os artistas Akram Khan e Sidi Larbi (fiz a mesma cara de interrogação. São artistas provenientes de famílias islâmicas que moram em Londres), o escultor Antony Gormley (ele é o cara que cravou aquelas estátuas gigantes em uma praia de Liverpool) e o compositor Nitin Sawhney. As músicas indianas eram tocadas ao vivo por uma mini-orquestra que ficava atrás de uma tela transparente sob o palco. Lindo. Até para quem não é da turma. Obs: dei de cara com um dos pet shop boys (Neil Francis Tennant) na entrada.

Zero Degrees @ Sandler's Wells



* RUGBY: da profundidade das discussões islâmicas para a final da Copa do Mundo de Rugby, que parou a cidade por 80 minutos. Todos os pubs com telões e correria nos metrôs, aquela euforia de Copa do Mundo no Brasil que eu não consigo sentir nem em Copa do Mundo com final de Brasil x Argentina. Empolgação "zero grau" da minha parte, contando os minutos para aquilo acabar. Vitória da Africa do Sul e o pub nunca mais foi o mesmo. Para a minha analogia funcionar, tentei imaginar que a Argentina vencendo o Brasil aos 45s do segundo tempo. Ok, comecei a sentir um pouquinho da tristeza que se instalou no bar. Mas bem pouqinho.

* Para acabar a noite, resolvemos jantar e um amigo pediu um pedaço de "leitoa assada", que estava bem "crocante" segundo o menu. Além de ter perdido o jogo, ele também perdeu um dente. E o da frente:

One and a Half Teeth, by James

* Mesmo com um dente e meio, ele topou continuar a balada pelo bairro. Com os pubs fechados, achamos uma casa vermelha estranha, com licença para funcionar depois da meia noite. Bizarro. Banheiro misto sem espelhos, cavernas escuras, pessoas caretas tipo festa de firma e um DJ sem noção, estilo Grind-da-Lôca, que tocava EMF, Madonna e Gossip na seqüência. Show de horror. Para dar um clima cool ao lugar, um telão exibia fotos glam de Lou Reed, Iggy Pop e David Bowie. Socorro.

Algum lugar em Islington

2 comentários:

Paulinha disse...

Pelo menos a decoração era interessante, não?!

diggle disse...

please can i get a translation?
anyone - whats she saying about my teeth - i did it all in ana's name lol